Home / Big Brother / Nucha já se tentou matar duas vezes

Nucha já se tentou matar duas vezes

Quem olha para o sorriso contagiante da cantora, não imagina os momentos dramáticos por que já passou.

A sua luta contra o cancro da mama foi talvez o período mais delicado da vida de Nucha. Porém, se nessa altura a cantora travou uma longa e difícil batalha, causa surpresa saber que, anos antes, ela tentara suicidar‑se por duas vezes. Uma fase complicada, que nem as amigas mais chegadas conseguem explicar. Estávamos em 1998. Nucha encontrava‑se separada do marido, Paulo Trindade, e perdeu o rumo.

[wp_bannerize group=Geral random=1 limit=1]

 
A mesma mulher que recentemente anunciou no Facebook que estava divorciada e que o ex‑marido mantinha uma relação com a cantora Dora, sua amiga, naquela altura não soube lidar com a separação e entrou numa espiral depressiva. Em desespero, tentou suicidar‑se por duas vezes. A primeira aconteceu durante uma digressão. Nucha parou a sua viatura em plena autoestrada e lançou‑se sobre o primeiro carro que ia a passar. Só não foi atropelada porque, felizmente, foi agarrada por uma bailarina que a acompanhava e evitou o acidente, que teria certamente consequências fatais.

 A segunda tentativa foi ainda mais grave. Nucha tentou matar‑se ingerindo uma dose excessiva de comprimidos. O problema foi detetado a tempo e a cantora recuperou depois de ficar internada no hospital. A filha, Catarina, tinha seis anos na altura.

Igreja tirou‑lhe trabalho e dinheiro

Piedade Maio, mãe do ex‑marido e agente de Nucha na altura, nunca conseguiu compreender o que lhe passou pela cabeça e ainda hoje evita falar sobre o assunto: “Foi uma fase complicada e, para ser honesta, nem sequer me apercebi que ela estava com esse problema. Ela sempre amou a vida. No fundo, foi uma criancice. Nem gosto de lembrar essa fase e evitamos falar sobre isso. Ela é que, às vezes, brinca com isso agora.”

Desesperada e desamparada, Nucha acabou por encontrar refúgio, pelo menos durante alguns anos, numa igreja evangélica. “Entrei numa dessas igrejas. Quando estamos mal, a tendência é ir buscar tudo e mais alguma coisa para nos livrarmos dessa situação e eu entrei numa igreja dessas e senti‑me bem. Achei que Deus me tinha salvo e foi o que me foram dizendo durante alguns anos”, admitiu numa entrevista a Daniel Oliveira.

[wp_bannerize group=Geral random=1 limit=1]

 
Esta fixação com a religião acabou por lhe trazer problemas graves. Afastou‑se de amigos, zangou‑se com familiares e perdeu muitos espetáculos. Com o grosso dos concertos associado a romarias tradicionais, os agentes deixaram de contratá‑la por ter uma imagem relacionada com uma crença evangélica. Pior. Nucha começou a pagar o dízimo e foi perdendo o pé de meia que acumulara até então. Uma fortuna, dizem. Sem dinheiro nem espetáculos, a cantora voltou a cair no “fundo do poço”. “Deixei‑me levar, mas houve um momento em que abri os olhos. Foi o momento mais complicado da minha vida. Não gosto de pensar nessa fase porque me faz recordar pessoas doentes”, admitiu em entrevista.

Revista Ana