Home / Geral / Juiz tira da cadeia sacristão pedófilo

Juiz tira da cadeia sacristão pedófilo

Braço-direito do padre António Barros Cardoso, o sacristão de 28 anos tinha à sua guarda dez crianças, de 11 e 12 anos, a quem dava catequese aos sábados, em Casais de Lagoa, Aveiras de Cima, Azambuja. Nos últimos anos, terá abusado sexualmente de, pelo menos, três rapazes durante essas aulas. Detido pela Judiciária em Junho passado, Rodrigo Pereira saiu já este mês da cadeia, para prisão domiciliária, até ao julgamento.

[wp_bannerize group=”Geral” random=”1″ limit=”1″]

Mas não voltou para a casa dos pais, por imposição do tribunal na revisão das medidas de coacção, onde ficaria perto das vítimas. Está com pulseira electrónica em casa do irmão, no Cartaxo – e proibido de contactar a igreja e de participar nas suas actividades, segundo o pároco António Barros Cardoso, que, quando soube da notícia, ficou “profundamente chocado e envergonhado”, conforme disse ao Correio da Manhã.

Foi detido pelos inspectores da secção de combate aos crimes sexuais da Judiciária de Lisboa a poucos metros da capela, em casa de uma amiga.

Agora, o padre António Barros Cardoso garante que “as actividades da paróquia continuam a ser realizadas, mas com o sacristão longe”. Rodrigo Pereira reunia os jovens aos sábados e forçava-os a masturbarem-no na igreja. Um dos rapazes descreveu à mãe os abusos, mas foi ignorado.

[wp_bannerize group=”Geral” random=”1″ limit=”1″]

Outro acabou por filmar os abusos e mostrou ao pai, que fez queixa à GNR. Quando a PJ teve conhecimento, deteve o sacristão. Presente ao juiz do Tribunal de Santarém, o sacristão chorou e confessou que abusara de três jovens. A PJ esteve a investigar se há mais vítimas.

Até há poucos dias, Rodrigo Pereira esteve em prisão preventiva nas instalações anexas à Judiciária, em Lisboa. Recebia o apoio dos pais e de outros familiares mais próximos.

fonte: correio da manha