Gossip

DRAMA! Carolina Carvalho fala da doença da irmã: “Sempre tentei não chorar”

A atriz, que atualmente se encontra nas séries Golpe de Sorte e A Generala, da SIC, acabou por falar sobre o momento conturbado em que a família passou pela luta de uma das suas irmãs, Simone, contra um cancro.

Este sábado, dia 5 de dezembro, Carolina Carvalho esteve no ‘Alta Definição’ à conversa com Daniel Oliveira.


A atriz, que atualmente se encontra nas séries Golpe de Sorte e A Generala, da SIC, acabou por falar sobre o momento conturbado em que a família passou pela luta de uma das suas irmãs, Simone, contra um cancro.

Quando eu tinha 15 anos foi diagnosticada uma leucemia a uma das minhas irmãs e nós sempre fomos muito próximos e foi uma coisa que aconteceu de repente. A leucemia já estava num estado muito avançado e ela teve de começar em tratamento imediatamente e foi um choque para todos nós“, começou por dizer.

Ela tinha oito anos e, de repente, foi internada e começou a fazer os tratamentos. Às vezes podia vir a casa, tinha várias recaídas e há certas coisas que me marcaram. A minha mãe sempre nos ensinou que o amor vence tudo, mas há certas coisas para as quais não estás preparado nunca”, acrescentou.

“Eu lembro-me de querer apoiar os meus irmãos e de querer estar próxima deles nessa fase, mas eu própria sentia-me muito frágil. Lembro-me que, quando a minha irmã teve de ficar no quarto do isolamento e que só a podíamos ver por um vidro, que ela praticamente já não falava, de estarmos todos de mãos dadas do outro lado do vidro a vê-la e, de certa forma, a preparar-nos para que ela pudesse partir”, referiu.

Eu lembro-me de uma vez em que ela já podia vir a casa – e ela tinha o cabelo muito comprido, e na altura na primeira vez decidiram cortar-lhe só um bocado do cabelo – e uma vez estávamos todos a brincar e fiquei com uma pelada de cabelo da minha irmã na mão. E vi aquela zona careca e comecei a perceber que o que vês nos filmes está a acontecer. Nunca te preparas, eu acho que a vida te ensina que um dia vais perder os teus pais, os teus avós, mas nunca te ensina que podes perder um irmão”, esclareceu.


Eu sempre tentei não chorar e não mostrar a parte fraca porque eu sentia que tinha de ser a forte. Eu era a mais velha e não podia passar esse exemplo para eles. Mas houve dias e que foi muito difícil até porque nessa fase – a minha irmã esteve três anos em tratamento – e a minha avó descobriu que tinha um cancro do colo do útero.

Portanto, estava uma no piso de cima, outra no piso de baixo, uma a fazer radioterapia, outra a fazer quimioterapia e foram três anos muito difíceis. A minha avó acabou por falecer, a minha irmã felizmente ficou bem. Continua a fazer os exames de rotina porque cancro é daquelas coisas que pode sempre reaparecer, mas felizmente está bem e foi uma coisa que uniu muito a mossa família”, disse.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo