>
Geral

APAV propõe que idosos possam deserdar filhos para responder ao abandono

Relatório foi apresentado no Dia Internacional da Pessoa Idosa

Hoje, 1 de Outubro,  é o Dia Internacional da Pessoa Idosa, e foi conhecido o relatório elaborado em conjunto pela Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) e a Fundação Gulbenkian com 30 recomendações para integrar melhor os idosos na sociedade.


No documento «Portugal Mais Velho», existe um ponto onde se pede que seja revisto o Direito Sucessório.

Na prática, um idoso maltratado por um filho tem sempre de lhe deixar parte do seu património, mesmo que não seja essa a sua vontade e mesmo que tenha havido uma situação de violência ou de abandono total. Alterar isto poderia ser uma resposta eficaz às situações de abandono“, explicou a jurista Marta Carmo ao Público.

O relatório ainda propõe que de forma a conter os maus-tratos, se aposte na formação de cuidadores de idosos, seja de instituições, cuidadores informais e familiares.


Ainda propuseram benefícios fiscais, “Estes incentivos respondem ao problema mais do que a criminalização do abandono. Muitas vezes, as famílias abandonam os seus idosos nos hospitais, nomeadamente, porque não têm rendimentos que lhes permitam renunciar ao emprego para cuidar deles“.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo