Amor Sem Fim. Hospital já não vai destruir amostra de Hugo Ferreira

A reportagem “Amor Sem Fim“, transmitida na TVI, continua a sensibilizar os portugueses e a segunda petição já conta mais de 20 mil assinaturas.


A primeira petição foram mais de 100 mil. O objectivo é o caso ir à Assembleia da República para ser proposta uma lei específica através de uma iniciativa legislativa do cidadão.

Ângela Ferreira escreveu ao Primeiro Ministro, António Costa, que respondeu. Garante que encaminhou o caso para a ministra da Saúde.

Até agora Ângela não sabia se o esperma de Hugo foi destruído, e já avançou com um processo criminal e civil contra o Hospital de São João para que não seja destruído.


Só que o hospital reagiu através de carta, “Pela presente vimos informá-la da nossa posição, de que demos já notícia a sua Exa o senhor secretário de Estado da Saúde, a qual é a de conservar o material biológico em causa, não exercendo a faculdade legal de proceder à respetiva destruição”, diz a carta do hospital.

Ângela Ferreira reagiu e está “imensamente feliz e aliviada”. “O problema é que só tenho até dia 25 de março para fazer o procedimento em Espanha, porque faz nesse dia um ano que o Hugo morreu“, explicou. Agora está com mais alguma esperança do desfecho ser diferente.