Home / Brasil / Atriz brasileira desabafa: “Destruí o meu corpo por não me amar”

Atriz brasileira desabafa: “Destruí o meu corpo por não me amar”

Carolinie Figueiredo é uma atriz brasileira de 27 anos, com dois filhos e participou em algumas novelas como ‘Malhação’, ‘Tititi’ e ‘Sangue Bom’.

Ela usou as redes sociais (aqui) para fazer um longo desabafo acerca das pressões que as mulheres famosas são alvo, para que o seu corpo seja considerado «perfeito».


“Eu li que a maior forma de reprimir uma mulher é impondo a ditadura da magreza aos nossos corpos. Eu desde muito cedo escuto: você é linda, seu rosto é lindo, só precisa dar uma secadinha/fechadinha. Como sou atriz desde 5 anos eu comecei ouvir essas frases antes mesmo de estar gorda. Permaneci minha vida inteira lutando com a balança. As vezes nem por opção, mas revendo meu caminho até aqui: oscilo profundamente entre “uau estou numa fase boa, focada, disciplinada, regradinha, fechei a boca, estou com um carinha ou com a perspectiva do carinha, o que me faz ainda mais motivada” e fases de largar tudo pro alto e afrouxar, desistir, comer compulsivamente pra suprir sei lá o que. O que acontece é que quando somos metralhadas desde cedo com imagens de perfeição, a gente odeia o próprio corpo, porque junto com ele vem a mensagem de sermos erradas, imperfeitas e não amarmos o próprio corpo. O padrão esmaga. Eu destruí meu corpo várias vezes por não me amar e não me aceitar. Fiz as maiores rebeldias e revoluções com meu próprio corpo, hoje sei como proteção da objetificação, e porque de alguma maneira jogava pro meu corpo minha próprias frustrações e rejeições num ciclo vicioso. Adoraria terminar o texto dizendo: agora me amo como sou, assumi minhas marcas porque elas construíram quem eu sou, se possível postando minha foto lacradora de biquíni. Mas acontece que nessa minha jornada de amor próprio e aceitação eu estou engatinhando e ainda oscilo entre “vou fazer a louca esculpir meu corpo e arrasar” e “foda-se, vou ser quem sou e me aceitar de vez”. Eu ainda estou no meio do caminho, do meu próprio caminho. #cantodamulherquecanta”, esreveu.



loading…