Yannick Djaló regressa à Guiné-Bissau 20 anos depois

fy4lrgki2l1ijpx4l7lf.jpg O futebolista luso-guineense Yannick Djaló chegou hoje à Guiné-Bissau, país que o viu nascer, mas que não visitava há 20 anos, e a sua presença tem suscitado muita curiosidade.

Falando em conferência de imprensa numa unidade hoteleira, Yannick Djaló disse que veio à Guiné-Bissau “para visitar a família e batizar um afilhado” e que se sente “também como um cidadão do país” que o viu nascer.

“Vim visitar a minha família, batizar um afilhado meu e aproveitar para reviver um pouco daquilo que deixei para trás há 20 anos”, disse Yannick Djaló, acompanhado do pai e de um elemento da Federação de futebol da Guiné-Bissau.

Sobre a prestação da seleção portuguesa no Europeu de futebol, Djaló vaticina uma boa campanha depois de ter ultrapassado “uma fase de grupos muito complicado”.

“A partir daqui é legítimo que todos os portugueses e, já agora, todos os guineenses sonharem com uma excelente campanha da seleção”, afirmou Yannick Djalo.


 

Em relação à sua ausência na seleção, explicou: “Tive uma época complicada, com as transferências e lesões, mas para o ano sim, penso que vou estar no meu máximo para poder regressar à seleção”, destacou o jogador, que ainda tem contrato com o Benfica, onde pretende manter-se na próxima época.

Yannick Djalo aproveitou a ocasião para esclarecer as polémicas que se levantaram no país sobre a sua ausência na seleção da Guiné-Bissau depois de ter sido convocado por duas vezes.

“Sempre fiz parte das seleções de Portugal nas camadas de formação. Fui internacional por Portugal, um país que me acolheu, que é também o meu país, tal como a Guiné. Fui internacional A por Portugal, ficou de parte poder ser jogador da Guiné”, disse Djaló.

Mesmo não jogando pela Guiné-Bissau, Yannick Djaló diz que acompanha a evolução da seleção, tendo visto o último jogo diante dos Camarões no sábado passado, no qual a Guiné-Bissau perdeu por 1-0.

Yanick Djalo que diz pretender voltar à Guiné-Bissau “agora mais vezes”, vai permanecer no país uma semana. Será objeto de uma homenagem na quinta-feira num jogo entre o Sporting e o Benfica de Bissau. O jogador deverá alinhar pelas duas formações.