Home / Gossip / Maria Vieira volta ao ataque, desta vez à RTP

Maria Vieira volta ao ataque, desta vez à RTP

Error, group does not exist! Check your syntax! (ID: 3)

Maria Vieira volta a protagonizar mais um episódio relacionado com comentários nas redes sociais.

Desta vez o alvo é a RTP, corruburando os comentários de Ana Bola na mesma rede social já noticiados [aqui]Na RTP, esta coisa abominável do facilitismo, do mau gosto e da pimbalhice mais básica ofende-nos mais porque nesse caso nós (todos nós, e não apenas os idiotas que gostam de ver essas regurgitações) temos que pagar a factura do lixo! Mas não temos nem devemos defender as privadas por apresentarem, sistematicamente, a mesma porcaria e muito menos temos que desculpabilizar os “apresentadores” que se sujeitam a vender banha da cobra, de uma forma absolutamente ultrajante, incentivando gente idosa e pobre, a gastar o pouco que tem em quimeras e ilusões que apenas servem para encher os bolsos de vampiros sem alma e sem escrúpulos. Muitos amigos nossos ganham a vida fazendo isso e isso, eu confesso, custa-me muito a ver, ressalvando a amizade que a mim, pessoalmente, a esses amigos me liga (e eu gosto muito de muitos deles) sobretudo nesta altura crítica de desespero, de pobreza, de miséria económica e intelectual que atravessamos. Ganhar dinheiro enganando quem dinheiro não tem é uma vergonha e isso tem que ser denunciado, doa a quem doer!”.

Ana Bola responde á atriz e afirma que está de acordo: Tens razão Parrachita,mas como bem sabes está instalado um clima de terror em que se não fizeres tu o trabalho há 1.000 a espera do teu lugar e ainda a ganhar menos.Eu tenho alguma esperança que agora as coisas mudem.Se não mudarem como já disse,mudo eu.desisto. E sim também concordo que as privadas não são isentas de responsabilidade mas no serviço público é inadmissível.

Maria Vieira responde à amiga e colega e deixa mais críticas à estação pública de televisão: Se mais como nós (aqueles que, alegadamente, se arriscam a pagar uma factura mais pesada por enfrentarem esta ignomínia) se insurgirem contra este miserável estado das coisas, eu acredito que as coisas, a seu tempo, acabarão por mudar, pois o ultrage, a mentira, a vergonha e a mediocridade, podem enganar muitos por muito tempo, mas jamais enganarão todos para sempre…”.