Gossip

José Raposo está REVOLTADO com o que dizem de António Cordeiro que já não anda e fala

A TV7Dias revelou em exclusivo que António Cordeiro sofreu um acidente em sua casa e quase sufocou duas vezes. A mulher viu-se obrigada a interna-lo temporariamente na Casa do Artista.


Ela garante que foi “das mais difíceis da sua vida”, mas mesmo assim tem sido acusada de ter despejado o marido na «casa dos artista». Ontem esteve no ‘A Tarde é Sua’ e desabafou (aqui).

José Raposo é que não gostou nada de ver tudo isto e recorreu às redes sociais para desabafar.


“Esta doença é incurável e degenerativa, provocando rigidez nos músculos, dificuldades na fala e demência, entre outras consequências. Eu fui acompanhando a evolução da doença, e sofri, como todos os amigos do António, ao assistir à incapacidade que se foi instalando nele de controlar os movimentos do corpo e da fala… exatamente as ferramentas essenciais do ator! É indescritível a crueldade desta doença, que transforma a pessoa num ser completamente dependente!”, começou por dizer.


Depois defendeu a esposa de António Cordeiro, “E aqui entra neste texto a Lena… é uma guerreira! A Lena dedicou-se de corpo e alma ao amor da sua vida, e eu mais os amigos próximos do casal somos testemunhas! Ela passou a ser os braços, as pernas, o corpo do António! Só assim poderia o António ficar em casa, pois as 24 horas do dia eram passadas a ir (a Lena tirou a carta por isto) a fisioterapeutas, médicos, hospitais, e em casa todas as ações do dia-a-dia, sendo que para andar, ela tinha de conduzi-lo agarrando-o por trás! E mesmo assim o António caía algumas vezes por dia, pois o desequilíbrio é sintoma maior da doença, e ele pesava mais que ela, óbvio!”.

View this post on Instagram

ANTÓNIO CORDEIRO e HELENA ALMEIDA – a história de um grande amor! Esta foto tirei-a no Barreiro em 18 de Fevereiro de 2019, num jantar anual de amigos barreirenses, que neste ano se fez em honra do Cordeiro. Como toda a gente sabe, este conhecido actor português, de quem sou grande amigo, contraiu uma doença rara – paralisia supranuclear progressiva – há cerca de 4 anos. Esta doença é incurável e degenerativa, provocando rigidez nos músculos, dificuldades na fala e demência, entre outras consequências. Eu fui acompanhando a evolução da doença, e sofri, como todos os amigos do António, ao assistir à incapacidade que se foi instalando nele de controlar os movimentos do corpo e da fala… exactamente as ferramentas essenciais do actor! É indescritível a crueldade desta doença, que transforma a pessoa num ser completamente dependente! E aqui entra neste texto a Lena… a Lena é uma guerreira! A Lena dedicou-se de corpo e alma ao amor da sua vida, e eu mais os amigos próximos do casal somos testemunhas! Ela passou a ser os braços, as pernas, o corpo do António! Só assim poderia o António ficar em casa, pois as 24 horas do dia eram passadas a ir (a Lena tirou a carta por isto) a fisioterapeutas, médicos, hospitais, e em casa todas as acções do dia-a-dia, sendo que para andar, ela tinha de conduzi-lo agarrando-o por trás! E mesmo assim o António caía algumas vezes por dia, pois o desequilíbrio é sintoma maior da doença, e ele pesava mais que ela, óbvio! Ora, recentemente, com o agravar da situação (o António já não andava nem falava), a Lena viu-se obrigada a internar o marido na Casa do Artista, instituição de grande mérito como se sabe. E, meus senhores, não é que as mentes perversas das pessoas que só vêm às redes sociais destilar veneno sobre o que não conhecem, começaram a insinuar que a Lena tinha “despachado” o António para a Casa do Artista porque agora ele já não lhe servia para nada?! Nem vale a pena comentar… o que eu queria aqui salientar é que esta história é mais uma das que provam que o amor é sempre vencedor, e nesta época de calamidade mundial, sem dúvida que o amor nos está a unir de forma natural… quase sem se dar por isso…! p.s.-fiquem em casa

A post shared by José Raposo (@joseraposoofficial) on

 

Tags

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close