Ídolos

João Couto: “Suceder ao Diogo Piçarra é qualquer coisa de pesado”

[adrotate banner=”21″]

João Couto sagrou-se vencedor dos Ídolos, uma vitória que surpreendeu o concorrente: Estou completamente fora de mim. Muito surpreendido, eu não estava há espera muito honestamente.

O vencedor de Ídolos 2015 admitiu que suceder a Diogo Piçarra como vencedor do talent-show é qualquer coisa de pesado. João agradece ainda a Piçarra por ter escrito e composto o single que estreou no palco da final do programa: Fico muito grato ao Diogo Piçarra por ter feito o esforço por ter escrito esta canção”.

João Couto brilhou ao longo das galas e manteve-se sempre entre os mais votados, o que considerou um voto de confiança dos portugueses: O facto de nunca ter sido votado foi um voto de confiança do público, mas lá está, a coisa de ser um dos mais votados não era garantia de nada na minha cabeça. Era mais uma razão para eu no domingo ser melhor do que eu consigo ser”.

O jovem mostrou-se ainda grato à equipa por ter conseguido mostrado o que realmente é e ter-se mantido fiel às suas origens: “O facto do Ídolos me ter dado o prémio máximo e ter reconhecido isso e nunca me obrigar a ser outra pessoa que não eu próprio só me diz que tenho de continuar assim e tenho que me manter fiel, trabalhador e persistente”.

João Couto definiu ainda o que é para si ser um Ídolo: Ser um Ídolo não é só cantar bem, é perceber as músicas, é o saber trabalhar com uma banda, é saber trabalhar com uma equipa de filmagens, saber trabalhar com entrevistas”.

O concorrente pondera guardar o dinheiro do prémio para estudar mais tarde música e composição musical em Londres ou Nova Iorque.

[adrotate banner=”21″]

RUI DE OLIVEIRA / FREMANTLEMEDIA

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo