Home / Big Brother / Hugo Sequeira culpa ex-mulheres pela tentativa de suicídio

Hugo Sequeira culpa ex-mulheres pela tentativa de suicídio

A vida do actor dava um filme! Agora, ele esclarece tudo: o internamento, a guerra com a ex-companheira, Dina Félix da Costa, o drama com Rita Mendes, a discórdia com os pais e a custódia do filho Xavier. Um emaranhado de problemas que o levaram à tentativa (não assumida) de suicídio. TEXTO HUGO ALVES REVISTA TV GUIA

A última semana antes da entrada na casa do Big Brother foi deveras atribulada para Hugo Sequeira. O actor teve que tratar de todos os detalhes: foi pôr as vacinas em dia, o que o obrigou a ir a um posto de saúde, e foi à última consulta de psiquiatria no Hospital de Cascais. Mesmo assim, persistiram os receios de que não aguentasse a estadia na casa, apesar de este garantir à TV Guia estar “a 100%” e que o médico lhe passou um papel que o dá como “totalmente recuperado”. E acrescenta. “Agora quero é recuperar a minha carreira e aproveitar esta exposição para que possam conhecer o verdadeiro Hugo Sequeira e não a personagem que ele interpretou. É altura de me conhecerem a sério!” Foi há sensivelmente nove meses que Hugo Sequeira se atirou de uma janela, depois de se ter desligado de amigos e do trabalho.

[wp_bannerize group=Geral random=1 limit=1]

Tive uma depressão com sintomas psicóticos que resultaram numa queda do segundo andar”, resume. “Na altura estava isolado, depressivo, não dormia, estava angustiado e com problemas pessoais por causa do meu filho… e tudo misturado deu naquilo“, relembra, desmistificando ter sido um problema relacionado com drogas. “Isso é completamente falso! Não tem nada a ver.., nunca tive problemas desse género”, assegura. O facto é que na altura o jovem estava em tribunal a discutir com a ex-companheira, Dina Félix da Costa, a custódia do filho, Xavier, tendo tido, inclusive, meses antes, uma discussão grave em frente ao tribunal, que quase resultou em violência física.

Hugo não nega que estar sem o filho foi a “gota de água” que o levou àquela loucura de se atirar do segundo andar. “Tínhamos, na altura, a guarda partilhada do menino, e subitamente entrou-se num processo para ver quem é que ficava com a guarda total do Xavier. Foi muito desgastante”, reconhece, sem falar das ameaças e discussões que os dois tiveram na via pública.

“Tivemos muitas divergências em relação… a tudo: à forma de vida, à educação… foi a fase mais difícil da minha vida. Foi pior que o colapso”, avança, sem nunca lhe chamar tentativa de suicídio. Embora hoje diga que a situação com Dina Félix da Costa está resolvida, apesar de ainda estarem “em tribunal”, e que “não a quero culpar de nada”, acaba por lançar farpas à ex-companheira: “Se tivesse ficado com o meu filho não teria tido o colapso. Tenho a certeza“, diz. “Mas não quero apontar o dedo à Dia. Pacifiquei-a na minha vida. Ela está bem, serena… e quero ter com ela a melhor  relação possível. E acho que estou a conseguir. Pelo menos, entre nós agora já há respeito, já conversamos.., já há comunicação. Durante muito tempo não houve…”, diz, com ar cansado. “As coisas com a Dina agora estão bem, somos cordiais, respeitamo-nos. Estivemos zangados muito tempo. Mas continuamos em tribunal por causa do Xavier. Tudo pela guarda dele...”

A verdade é que quando Hugo Sequeira teve a tentativa de suicídio, a primeira repercussão foi que Dina Félix da Costa – hoje ao lado do actor Miguel Melo, com quem dirige um café na zona do Parque Eduardo VII – ficou com a guarda total da criança, algo que Hugo não compreendia. Contudo, hoje a situação está diferente e ele já vê o menino duas vezes por semana, sendo até habitual ir buscá-lo à escola. “Só sorri quando voltei a vê-lo“, conta Hugo Sequeira à TV Guia.

[wp_bannerize group=Geral random=1 limit=1]

“Foi uma coisa maravilhosa”, sus-pira, relembrando o primeiro dia. “Foi um reencontro muito bonito”. O menino, apesar de não ter visto o pai durante meses, não estranhou a ausência. “Ele nunca se apercebeu que eu estava doente. Disseram-lhe que eu estava a trabalhar, para ele não ser afectado. Foi o melhor. Ele é a coisa mais importante na minha vida. Eu gosto de estar com ele e ele comigo. Temos uma relação espectacular. Ele é muito dócil, muito terno, e manifesta muita afectividade. Não sei o que faria sem ele. Por isso fiquei radiante quando o tribunal me deu um regime provisório com a guarda partilhada. Fico com o meu filho num dia e a Dina noutros. E vivo um momento muito feliz por isso”, assegurava, na véspera de entrar no BB VIP.