Home / Geral / É cada vez mais difícil ser homem

É cada vez mais difícil ser homem

O filósofo David Benatar está a deixar as feministas furiosas. No seu novo livro, The Second Sexism (O segundo sexismo), defende que os homens estão a ser sujeitos a “muitas formas de discriminação sexual”. E avança com exemplos.

– Os homens são mais frequentemente alvo de agressões e violência (à excepção da violência sexual), quer por parte de outros homens quer por parte de mulheres.

– Há muito mais campanhas contra a excisão feminina do que contra a circuncisão masculina (especialistas sublinham que não são situações comparáveis em termos de dor e efeitos secundários).

– A pena de morte, como punição legal, recai muito mais sobre os homens

– Em praticamente todo o mundo, vigora o princípio ”mulheres e crianças primeiro”.

– As mulheres não são obrigadas a pertencer às Forças Armadas, nem mesmo nos países onde o serviço militar é obrigatório.

– A maior parte das pessoas assassinadas e feridas é do sexo masculino.

– As mulheres não precisam de fazer testes de ADN para saber que os filhos são delas.

-Os bares fazem ladies nights, onde as mulheres consomem bebidas de graça, mas os homens têm de pagar.


 – Há mais rapazes do que raparigas a abandonar a escola e a interromper as licenciaturas.

– Os jovens do sexo masculino têm mais probabilidades de cometer suicídio.

– Muitos países criminalizam actos homossexuais entre homens, mas não entre lésbicas.

– Os homens trabalham em média mais horas do que as mulheres.

– As posições mais altas nas empresas e no Estado estão entregues aos homens, mas também é verdade que são estes que se ocupam dos trabalhos mais violentos e mais mal pagos

– A grande maioria da população prisional é masculina.

– Os homens morrem em média mais cedo do que as mulheres.

– Os homens perdem mais vezes a custódia dos filhos do que as mulheres.

– A maior parte das crianças com dificuldades na aprendizagem são rapazes.