Casa dos Segredos 4Geral

Diogo não esconde amor por Sofia e está arrependido do que fez com Maria Joana

3V0f1Sr


Diogo Marcelino pouco tempo depois de sair da Casa dos Segredos 4 abriu os braços a uma relação com Maria Joana. Muito ódio gerou entre as fãs de Sofia, mas agora está tudo bem.

Quinze dias depois de Diogo ter terminado o namoro com Maria Joana, o ex-concorrente de Casa dos Segredos 4, não esconde o amor por Sofia e confessa mesmo, em entrevista à revista Ana, que está arrependido de algumas coisas que fez.

Que balanço faz deste início de 2014?

Tem sido uma montanha-russa de emoções e sensações. Não esperava que fosse tão atribulado.

Sempre viveu a vida a 100 à hora?

Sempre tive a mania de querer fazer tudo, experimentar tudo e não deixar nada por fazer. Sempre fui muito irracional, agia inconscientemente. Só queria noitadas e tudo o que fosse curtição. Desde que tive o enfarte, estou muito mais tranquilo e ponderado.

Acha que as pessoas têm uma ideia errada sua?

Muitas têm, por causa da atitude infantil e estúpida que tive com a Sofia. Muitas pessoas revoltaram-se contra mim. Podemos fazer mil coisas boas, mas se fizemos uma errada é essa que fica.

Se saísse hoje, fazia tudo igual?

Não. Arrependo-me do que fiz assim que saí. Devia ter ido por outro caminho. Fui muito imaturo.

Terminou o namoro com a Maria Joana. Não ficaram amigos?

Nunca mais falei com ela. Depois de ter terminado, passados três dias, ela enviou-me uma mensagens com três palavras e não respondi. Fiquei zangado e percebo que a nossa relação não tem mais nada para dar.

Mas parecia um amor tão forte… Diziam que eram vocês contra o mundo...

A Maria Joana é que dizia isso. Eu nunca estive contra ninguém. Não vou dizer porque acabámos, mas não seria difícil de explicar.

Descobriu um lado da Maria Joana que desconhecia?

Talvez tenha sido isso…

Era ciumenta?

Não foi só o facto de ser possessiva e ciumenta. Um namoro não acaba só por isso.


Não havia amor suficiente para ultrapassar os problemas?

Não sei. Às vezes, acontecem coisas que, por mais que se goste de alguém, temos de colocar os pés no chão e aceitar que não vale a pena. Foi o que aconteceu.

Por causa desta separação, voltou a ser o homem mais odiado de Portugal outra vez?

Mais ou menos. Quando terminei com a Sofia, não tinha justificação para fazê-lo, mas desta vez, se me justificasse, as pessoas iam entender e dizer que tive razão.

Viveu situações complicadas assim que saiu da Casa?

O mais complicado foram as ameaças que fizeram à minha família, sobretudo à minha irmã mais nova. Isso preocupava-me.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo