GeralSecret Story 3

Cátia quer ajudar a família e subir ao altar

A vida da algarvia tem sido tudo menos fácil. Agora está disposta a ajudar a família que vive na pobreza. E com um bocadinho de sorte até cumpre um sonho antigo: subir ao altar!

[wp_bannerize group=”Geral” random=”1″ limit=”1″]

O que a levou, mais uma vez, entrar para a Casa?

C- O prémio, para ajudar a minha família. Precisava. A palavra é mesmo essa. E graças a Deus e às pessoas, consegui.

Mas tinha a certeza que ia arrecadar o prémio final? Era a ausência de João Mota que a fazia ter tanta certeza?

C – O Márcio tinha-me dito que se era para ir, era para ir a sério. E eu mentalizei-me que ia para ganhar. Contudo, ao fim de duas semanas, fui-me abaixo. Desmoralizei-me, porque eram muitas personalidades fortes à minha volta, um jogo muito agressivo, cheio de discussões… Nessa altura, fiquei muito em baixo. Mas, pelos vistos, joguei bem e parece que as pessoas estão comigo. Passado um ano e tal, ainda não me esqueceram.

Quando saiu, no final da segunda edição, não aproveitou a sua popularidade. Desta vez o que vai mudar? 

C – Vou aproveitar tudo o que não fiz, devido à gravidez. Desta vez, quero fazer presenças, televisão…

M – Também teve azar, porque não trabalhou com as pessoas certas.

C – Não trabalhei com o agente indicado. Felizmente, a TVI voltou a lembrar-se de mim.

Manteve-se muito amiga de Fanny, de Daniela… E como ficou com João Mota?

C – Não fiquei. Achei que ele usou a Fanny para ganhar. Ele sabe o que fez. Fiquei triste com ele. Ele podia ter-se mantido amigo da Fanny e nem isso fez. Mas quero é que ele seja feliz. Se tem o que tem é porque merece.

Quer muito casar?

C – Sim… para depois podermos baptizar a menina. Só a baptizo depois de casada.

M – Não sabemos ainda. Pode ser antes… se a nível financeiro puder…. porque, para casar, quero fazer como deve ser. Não quero dar um jantar para 30 ou 40 pessoas e já está. O sonho que tenho de criança inclui convidar os meus amigos todos, a minha família, ir à igreja, fazer um casamento de 200 pessoas. Ou é ou não é. Sem dinheiro não se faz.

[wp_bannerize group=”Geral” random=”1″ limit=”1″]

Antes de entrar na Casa, a sua família passava por sérias dificuldades. Como está a situação?

C – Na mesma. Continuam desempregados.

Agora tem o dinheiro do prémio. E quando este se acabar, como vai ajudar a sua família?

C . Como puder, como fiz sempre.

Para já, tem trabalho. Mas como será se ficar sem ele?

C – Vou para fora. Tenho uma filha para criar. Se não puder realizar o meu sonho, vou-me embora. Se nem eu nem o Márcio tivermos trabalho aqui, vamo-nos embora para o estrangeiro.

Revista TV Guia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo