Geral

Sandra que chegou a ter pena da Fanny acusa João Mota “ele deu cabo da minha cabeça”

Foi com participação de João Mota na ‘Casa dos Segredos 2’ que a vida de Sandra Rosa, de 21 anos, deu uma reviravolta. A mãe da jovem que foi acusada em direto na TVI de ter agredido João Mota, recorreu à justiça para proteger a filha e quer acusar o vencedor do ‘Secret Story 2’ de não dizer a verdade. A revolta forcou-a agora a romper o silêncio e dar uma extensa entrevista à revista TV 7 Dias onde acusa o jovem de Albufeira de ter tido um comportamento “o mais baixo possível”.

Lola Flores revela também que já foram ouvidos em tribunal e que em principio o julgamento vai decorrer em Setembro e à porta aberta. A mãe de Sandra Rosa acusa João Mota de ser manipulador e ter exercido violência psicológica sobre a filha. Sandra que chegou a sentir pena da Fanny confirma “ele deu cabo da minha cabeça” e defende-se das acusações “dizer que alguma vez lhe bati é ridículo”.

O atual namorado de Mariana Monteiro entrou na Venda do Pinheiro com o segredo “Fui vítima de violência doméstica”, um dos últimos a ser descoberto. Quando o contou no confessionário, o algarvio chorou e afirmou que o “carrasco” tinha sido uma ex-namorada.

 

“Quando eu tinha 16 nos conheci na escola uma rapariga muito bonita e com uma personalidade difícil. Começámos a namorar, crescemos juntos e quase vivíamos juntos, estávamos quase 24 sobre 24 horas juntos. Com o tempo fomos ganhando a confiança um do outro e depois sucede-se a primeira agressão. Estava-mos na sala, eu elogiei a Cláudia Vieira e ela deu-me um pontapé na cara e sangrei do nariz… A fase mais grave foi quando viemos viver juntos para Lisboa e continuava a haver agressões. Ela acabou por decidir que ia passar férias, tinha eu 19 anos. Foi quando entrei para a faculdade e então pensei que gostava muito dela e esperava que ela mudasse, ou então deixava-a e saía de casa”, contou o jovem a Teresa Guilherme”.

 

Incrédula com a acusação, a mãe da jovem recorreu à Justiça para proteger a filha e provar que nada do que João M. disse perante de milhões de telespectadores é verdade, incorrendo por isso no crime de difamação e calúnia. Durante um ano, “agarrou-se” à Justiça, mas a revolta forçou-a agora a romper o silêncio que acompanhou o sofrimento de toda a família. “Nós temos os programas todos gravados e quando formos a tribunal pode demorar os anos que demorar, mas vamos provar a verdade! Eu poderia ter ido para as revistas, como várias pessoas, e até tenho duas filhas muito bonitas, mas a beleza interior é mais importante do que isso. O João também não é um rapaz feio, mas o comportamento dele para mim foi o mais baixo possível porque fazer uma acusação grave na televisão – a acusação de um crime, porque violência doméstica é crime e público! – sem dar oportunidade às pessoas de se defenderem… é muito grave.”

 

Lola Flores acrescenta ” Nós já fomos todos ouvidos pelo Ministério Público de Albufeira. Agora vão entrar em contacto com o nosso advogado, penso que em setembro, o julgamento vai ser à porta aberta. Eu não vou desistir! O mais ridículo é ele ter praticado karaté e ter sido campeão de kickboxing… Vamos ver o que o juiz vai achar, não sei…” Apesar do processo já estar a decorrer, “a Sandra pediu-me há uns tempos, porque estava cansada disto para eu desistir, mas eu não o vou fazer, porque quero ver o João sentado no banco dos réus. Ele é muito manipulador. E quando as pessoas fazem tudo para subir a queda é muito grande!”

 

 

“Sogra” é que levou João para Lisboa

A viver há 12 anos no Algarve com as filhas, a mãe da jovem é professora mas ressalva: “Dou cá aulas, mas não somos de cá.” É em jeito de desabafo que revela o que lhe vai na alma e a dor que sentiu ao ouvir as palavras de João Mota. “Esta história tem sido muito difícil para nós, porque são acusações muito graves, e o João foi sempre bem recebido durante o namoro, de cerca de três anos. Nós temos testemunhas… Ajudei-o muito, fui eu que fui a Lisboa com ele matriculá-lo na faculdade e até no ginásio. Os pais nunca se deslocaram a lado nenhum para tratar de nada”, desabafa, sem esconder a revolta pela ingratidão do jovem. Lola foi docente na escola onde João e e Sandra se conheceram. “Sou professora, mas não onde ele diz com todo o orgulho que conquistou a miúda mais gira da escola. Fiz sempre a questão que as minhas filhas andassem em escolas diferentes da minha, para não haver qualquer privilégio. Mãe é mão, pai é pai, e professor é professor. Na escola são os professores que têm a autoridade.”

Neste momento, a vida da filha ainda está de cabeça para baixo, apesar da Casa dos Segredos já ter terminado em dezembro de 2011 e, por isso, a família ainda está a decidir o futuro. “Ela é boa aluna e está na universidade, mas estamos a decidir se a Sandra vai continuar aqui ou se vai para Macau ou para Lisboa, onde temos família. Isto tem sido muito complicado e ela está a ser seguida por um psicólogo há um ano”, revela à revista.

 

Violência (psicológica) era dele!

Segundo a professora, a notícia de que João Mota estava na Casa dos Segredos e que tinha falado da sua filha, Sandra caiu que nem uma bomba: “Eu nem sabia que existia a Casa dos Segredos 1, quanto mais a 2, um dia, quando cheguei à escola, é que as funcionárias me disseram: “Professora, agora tem a filha mais bonita de Albufeira?” e eu perguntei do que estavam a falar porque eu tenho duas filhas uma mais velha e a Sandra.”

 

Além do choque, a progenitora conta como era a relação da filha com João Mota, durante os três anos que namoraram. “Eles tiveram sempre uma relação normal. O João é mais velho do que a Sandra e ela sempre quis estudar para Lisboa – como eu disse, temos familiares lá. Antes da Sandra ir, e como ele já tinha acabado o 12º ano, ele disse que esperava pela Sandra. Eu disse-lhe: ‘João devias falar com os teu pais, porque eles é que sabem’.”

 

O certo é que João esperou por Sandra e o casal acabou por não se entender na capital. “Eu arranjei o apartamento para a minha filha, e como o João não tinha nenhum contacto em Lisboa pediu para ficar la. Eu tinha dito à Sandra que ficava lá até ao final do primeiro semestre. Eu gostava muito do João e ajudei-o muito”, revela Lola. E acrescenta:“A Sandra é que terminou com o João e temos provas. Eles tiveram só um mês no mesmo apartamento. Ela estava na Católica e ele na Lusófona. O namoro foi todo em Albufeira.”

 

Quando João Mota afirmou na televisão que a namorada tinha ido de férias quando foi o fim do namoro, a mãe da jovem explica que, com tanto pormenor, não restam dúvidas de que Sandra é a jovem que João acusou de violência doméstica: “Ela foi para Macau ter com o pai quando a relação acabou, porque se sentia mais apoiada e longe disto tudo. Só lá esteve dois meses e voltou em janeiro de 2010. O fim do namoro foi um dos motivos para a Sandra ir para Macau. Foi precisamente para se separar do João. Ela sofria de violência psicológica e ficou sem auto-estima. Ela veio de Lisboa, frágil, triste, a pesar 46 quilos, sem comer, nem dormir… Dá que pensar, não acham? Esse rapaz conseguiu destruir completamente a auto-estima da minha filha.”

 

Jovem desmascara a ex-“sogra” e “amigos”

Sandra, que não queria que a mãe falasse entra na conversa e confirma: ” Terminámos em novembro de 2009 e fui para Macau, ele deu cabo da minha cabeça. Eu gostava dele. Passei um período conturbado, muito doloroso. Mas agora estou bem. Quero esquecer a Casa dos Segredos. Consegui ultrapassar esta fase, com ajuda, mas consegui.” E diz sobre a acusação do ex-namorado: ” Como é óbvio, continuo a dizer que nunca bati no João. A verdade é que também nunca mais ouvi o João a falar sobre o assunto. As únicas declarações que faz é sobre o romance com a Mariana Monteiro. Ele não disse nada quando avancei com o processo… por alguma razão foi.”   Além disso, confirma que estava sempre com o jovem, como este contou na TVI: “O meu namoro com o João não era muito saudável, porque começámos a namorar muito miúdos, e chegou a um ponto que era sempre escola, João e Sandra… Estávamos sempre os dois. As coisas chegaram a um ponto em que eu terminei com ele, tanto que que nós terminámos duas vezes. Quando eu ia para o 12º ano, ele  chorou e escrever ‘Amo-te bebé’, ali na rua de trás. Acabamos a primeira de vez e, passado cinco meses, voltámos. Depois, fomos para Lisboa e terminamos de vez.”   Sobre as acusações, Sandra defende-se: “A mãe dele, no início, não sabia de nada, mas entretanto já sabia que eu lhe tinha mandado com o iogurte. Não vou dizer que nós nunca discutimos, como é óbvio as pessoas discutem, agora dizer que alguma vez lhe bati é ridículo, até porque podem ver o corpo dele e as práticas desportivas do João.” Acerca da viagem para Lisboa, Sandra também confirma a versão da mãe: “Ele nunca quis ir para Lisboa,  nunca gostou daquilo. Só que eu era obrigada a ir, porque sempre quis tirar Direito e aqui não há. Então, optei por ir e ele quis ir também e foi tirar Gestão. Ele sempre gostou do Algarve e a universidade é pública, mas ele quis ir para a particular, em Lisboa” – Sandra desistiu de Direito e frequenta o 2ºano de Marketing.   Aliás, João Mota invoca que nunca pronunciou o nome da autora da suposta “violência doméstica”. Porém, “chegou a chamar Sandra a Fanny. Fazia parte do jogo, é um manipulador. Aliás eu sempre tive pena da Fanny, porque eu conheço bem o João e os olhos dele.” Sobre a confirmação da violência por parte dos amigos. Sandra só diz: “Logo no início sempre houve supostos amigos, de Lisboa, sempre não identificados, em revistas, que disseram que ele sofria de violência doméstica, mas eu nunca conheci esses amigos, porque nós só estivemos um mês em Lisboa. Não lhe conheci um amigo em Lisboa. Como é possível eles testemunharem a suposta violência?” pergunta.

 

Da posição dos pais ao Youtube

Com toda esta situação, Sandra Rosa tem sofrido represálias: “A Sandra já foi seguida. Ela tem 21 anos! Já foram ao meu local de trabalho e andaram na zona. Estamos a falar de pessoas que acreditam no que o João diz. Isto mexeu com a minha vida e com a das minhas filhas”, conta Lola. A falar pela primeira vez, explica por que se calou até agora: “Se eu fosse para a televisão, perdíamos na conversa, porque as mães defendem sempre os filhos. Nós não queremos mediatismo e não procuramos isto. Fomos todos julgados em praça pública por Portugal inteiro”, acusa.   Acerca da posição dos pais de João, Urbino Mota e Paula Magalhães, a docente é peremptória: “O pai dele nunca falou da Sandra já a mãe infelizmente, disse o que disse, portanto eles não nos conhecem, nunca entraram aqui na minha casa e nunca foram pessoas das minhas relações.” A professora ainda realça o facto da mãe do agora actor saber da suposta violência e nunca ter feito nada: ” A mãe dele dizia que Sandra tinha o nariz empinado. A minha filha é uma miúda educada e com bons valores morais e cívicos. Esta acusação do João é muito grave. Os outros segredos do programa envolviam só os concorrentes, agora ter um segredo onde as pessoas não se podem defender, isso não, eu não vou admitir!”   Além disso, “o João sabe o que fez, ele sabe as acusações graves. Apesar de dizer a toda a gente que não disse o nome da Sandra no dia seguinte eu ouvia pessoas a falar sobre isto”. Portugal inteiro ficou a saber quem era Sandra através de um vídeo no Youtube que o ator tinha feito para a jovem estudante “Ele foi muito esperto, saiu do Facebook dele, porque eu e a minha filha mais velhas éramos amigas dele, mas o filme do Youtube não tirou. O  meu advogado tentou, em dezembro, contactar o Youtube em Los Angels, para tirar, mas não conseguimos e só quando ele saiu da Casa é que o tirou. Nós tentamos tirar tudo para não haver mais represálias à miúda e à minha família.”

 

 

A revista tentou, em vão, durante três dias, contactar o advogado Rodrigo Freitas Leal, responsável pela acusação a João Mota.

A finalizar, Lola confessa que nunca mais se encontrou com João e nem falou com os pais deste: “Depois disto, cruzei-me com o pai dele na bomba da BP e não falámos. Eu prefiro não ter contacto nenhum, nem com a mãe, nem com o pai. E, graças a Deus, nunca mais vi o João, porque nem sei o que é que lhe vou dizer.” E a mãe da jovem concluiu acerca de Mariana Monteiro: ” Neste momento interessa-lhe mais a Mariana porque está no auge. Ele é muito esperto e… manipulador.”

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo